Estamos chateadas. Estamos mesmo incomodadas com a forma como se tem gerido as necessidades dos animais em Portugal - e no Mundo.
O Panda também está chateado!

Manifesto.

A MAD Panda é uma nonprofit que quer ajudar a resolver estes problemas. Queremos vestir a camisola das nonprofit de apoio animal, dos próprios animais de rua, das pessoas que diariamente trabalham, sozinhas, por conta própria e de forma voluntária, para tentar ajudar no que podem.

Sabemos que há entidades no terreno e já existem estruturas de apoio, contudo, o problema persiste e sentimos que há ainda muito trabalho para fazer.

Queremos contribuir para a resolução dos diferentes problemas e trazemos ideias e vontade de arregaçar as mangas.

Tudo se faz com tentativa-erro. A MAD Panda não será diferente. Começamos com um conjunto de ideias que certamente mudarão e serão ajustadas mas o importante é começar. Vamos a isso!

A MAD Panda é uma equipa de pessoas (e de uns quantos animais) que quer ajudar animais.

O Panda é a nossa personificação.

Onde vamos meter a pata?

match.

Acreditamos que a distribuição de bens pelas nonprofit pode ser organizada mediante necessidades imediatas - queremos ajudar a minimizar o tempo de espera e o acesso aos parceiros que podem ajudar a fazer a diferença.

subscrição.

Acreditamos que os donativos para nonprofits podem funcionar em formato de subscrição, permitindo a quem contribui acompanhar a nonprofit e os animais que está a ajudar. A MAD Panda gere a distribuição e partilha o destino do valor da subscrição.

buzz.

Acreditamos que a mudança acontece quando o grito for alto o suficiente para as pessoas à nossa volta se importarem com o problema. Para isso, queremos gerar buzz sobre o problema - chamar a atenção de quem nos queira ouvir, que consiga, em sua vez, amplificar a mensagem.

A equipa por trás do Panda.

Joana Moreira.

A Joana é uma inquieta com os problemas do mundo, uma empreendedora de impacto que trabalha há 14 anos no setor de empreendedorismo social. Desde experiências de voluntariado nacional e internacional já atravessou bairros sociais, prisões juvenis, centros de acolhimento, centros de apoio à deficiência e cruzou-se com muitas pessoas que querem mudar o mundo. Psicóloga Clínica e da Saúde pela FPCEUP, com PG em Gestão de Marketing e formação executiva em empreendedorismo social (ISEP Portugal - Insead Social Entrepreneurship Programme) é atualmente Diretora de Operações no Movimento Transformers, uma organização de impacto focada na participação cívica e social, Gestora de Projeto no IES - Social Business School e mentora na Portuguese Women in Tech. Cresceu no meio de animais de todos os tamanhos e atualmente vive apaixonada pela Bolota e pelo Sal, os dois cães lá de casa.

Liliana Castro.

A Liliana é especialista em comunicação e criou a sua própria agência - a FES Agency - trabalhando há 10 anos com diversas entidades - de grandes empresas e entidades a pequenos negócios - no desenvolvimento de campanhas de comunicação e eventos. Nos últimos anos tem trabalhado cada vez mais com empresas internacionais, aproveitando a oportunidade para conhecer novas culturas e conceitos e aplicando novas ideias em Portugal. É ativista pela igualdade de género e fundou um movimento em Portugal para apoiar mulheres em tecnologia, a comunidade Portuguese Women in Tech. Desde muito cedo que é apaixonada por animais. Sempre teve cães e atualmente tem o Happy e o Marvel, um grande e um pequeno, com o equilíbrio perfeito para muita diversão de 4 patas.